Casal comendo

Como as mulheres se tornam mães de seus homens

Psicólogo infantil conta como as mulheres se tornam mães de seus homens

Você valoriza seus pais? Não importa o quanto você os ame, mas, com o tempo, é hora de construir sua família, criar um relacionamento com um homem bom e se tornar uma mãe.

Todo mundo concorda com isso, mas nem todos chegam a isso. Por exemplo, homens. Eles são frequentemente comparados com crianças, mas se você se aprofundar, acontece que muitos deles são “filhinhos” infantis de suas esposas.

Você definitivamente conheceu esses casais: a esposa grita com o marido e ensina a vida, o marido se comporta como uma criança irresponsável e não é capaz de cozinhar sozinho ou resolver qualquer problema cotidiano.

Vamos tentar descobrir como não chegar a esse relacionamento e como deixar de ser “mamãe” se você já está em um relacionamento com um filho homem.

homem sendo manipulado
homem sendo manipulado

Questões de conveniência

Ser um “filho” é conveniente. Um homem esteve nessa situação a vida toda e agora ele está retornando a uma zona de conforto há muito estudada. Eles o alimentam, amam, lavam roupas e o protegem dos problemas do dia a dia.

Muitos rapazes moram com a mãe até encontrar uma esposa. Nesse caso, o marido recém-formado nem sai de sua zona de conforto, porque o papel de uma “mãe” carinhosa simplesmente muda de mãos.

É conveniente que uma mulher seja uma “mãe“? A princípio, isso lhe parece natural, porque a custódia amarra um homem, o faz amar ainda mais sua esposa.

Além disso, quando criança, a menina foi ensinada a cozinhar, limpar e cuidar de um homem. Sim, “mães” estão preparando a próxima geração de “mães” de suas filhas, isso deve ser entendido e é melhor lutar contra isso.

A palavra assustadora é separação

A separação do filho da mãe é uma consequência natural do crescimento. O menino se torna homem, se livra dos apegos psicológicos das crianças e se torna um membro independente da sociedade.

Afastar-se de seus pais não é suficiente para se separar. A distância física não leva necessariamente ao psicológico.

Dê uma olhada nos alunos do primeiro ano que foram apenas filhos pequenos da mãe. Alguns deles sonham em voltar para casa no fim de semana, enquanto outros planejam sua agenda para o dia, avaliando oportunidades de carreira e fazendo planos para o futuro.

Este é um exemplo vívido da diferença entre filhos separados daqueles que ainda são psicologicamente apegados ao lar e, em particular, à mãe. É o segundo tipo de homem que mais se interessa em relação à mãe-filho, porque um homem separado apenas ria das tentativas da mulher de tomar a mãe dele.

O destino de uma mulher

Complexos, hábitos e estereótipos são as principais razões pelas quais as mulheres se tornam “mães” de seus maridos.

Tendo recebido instruções claras de sua mãe na infância sobre como fazer um homem feliz, uma filha desde a infância se prepara para o papel de guardiã – se não de uma criança, de pelo menos um marido.

Uma garota por toda a vida pode não suspeitar que ser uma “mamãe” seja errada, e um homem não é apenas um idiota e irresponsável, mas uma pessoa infantil e não separada no tempo.

A consciência ocorre apenas quando se compara sua história de amor com outras pessoas e se estuda materiais sobre a psicologia dos relacionamentos.

Uma mulher não pode gostar do papel de “mãe”, porque isso é um fardo demais para seus ombros frágeis. Mas, se ela não perceber a “incorreção” de seu relacionamento, ela está destinada a ficar com o marido a vida toda, mesmo após o aparecimento de seus próprios filhos.

Ciúme e Traição

Entre as mulheres que perceberam o problema, pode haver uma opinião de que o relacionamento “mãe-filho” garante fidelidade por parte do amante, porque o filho nunca desistirá da mãe.

É assim que a criança não procura outra mãe, mas será atraída por outros representantes do sexo oposto – o menino vai querer conhecer outras meninas.

Esta é uma separação natural que ocorre na vida de todas as crianças. Seu marido também é um filho psicologicamente; portanto, ela encarará suas concorrentes de maneira diferente – elas são meninas para ele e você é “mamãe” para ele.

Como qualquer mãe, você sentirá inveja do marido por todas as mulheres em seu círculo íntimo. Como qualquer filho, um homem não vê muito pecado em se comunicar com outras meninas, especialmente se a “mãe” não vê.

Sim, você cria um relacionamento co-dependente com um homem, mas ele não garante a traição. Um homem tem medo de ficar sem você e, portanto, retornará para sua amante sob sua asa confiável. Elas são divertidas para ele, um pouco de festa, pelo qual minha mãe repreende, mas perdoa.

casal em atrito
casal em atrito

Mamãe em uma caixa e em uma prateleira

Vamos falar sobre como se livrar permanentemente da tutela sobre o seu homem. Se você ainda estiver em busca de um parceiro e não tiver certeza de seus objetivos e desejos, trabalhe com consciência.

Muitas vezes, aquelas que “apenas querem um bom homem” se apegam a meninos infantis, acostumam-se ao papel de “mamãe” e a toleram, porque não conhecem os outros.

Aprenda a psicologia dos relacionamentos, tipos de relacionamentos e crie para si uma imagem de uma parceria feliz com o homem dos seus sonhos.

Lute contra seus complexos e estereótipos de crianças. Nossa sociedade acredita que “se não for casado, então algo está errado com ela”.

Não sucumba a essas afirmações; é melhor gastar um pouco mais de tempo e esforço, mas encontrar um homem que traga felicidade e harmonia à sua vida.

Se você já tem uma experiência decente de “mamãe” e deseja corrigi-la, um teste difícil o espera, no qual sua força de vontade e a ajuda do cônjuge infantil serão necessárias.

A essência do tratamento do seu relacionamento é simples – basta parar de apontar o homem, ensiná-lo e fazer por ele tudo o que ele mesmo pode fazer. Se ele estiver enganado – fique quieto, se ele pedir ajuda – ajude, mas não faça tudo por ele.

Será difícil, um homem fará coisas idiotas, na sua opinião, coisas e ações. Mas ele vai aprender.

Como um bebê que bate a cabeça na mesa e aprende a reconhecer o perigoso ou o ruim, o homem, depois de uma longa série de erros, finalmente entende como fazer a coisa certa. Mas não seja uma observadora silenciosa ou uma juizá imparcial, seja um apoio e inspirador. Não seja um mentor – fique ao lado de um homem.

No momento do treinamento, seu amante deve perceber que você é uma garota fraca e que ele é um homem forte. Só então você pode se livrar do tipo de relacionamento “mãe-filho” e viver uma vida feliz.

Percebendo o que está acontecendo e mudando a abordagem de um homem, você se livrará do eterno descontentamento, da leitura da moral, e a melhor parte é que o sexo finalmente aparecerá em sua vida.

Sim, a mãe não pode dormir com o filho, mas o homem e a mulher que se amam podem fazer o que quiserem na cama.

Mude-se e mude seu relacionamento, você merece ser uma garota frágil nos braços de um homem forte, e não uma lavadora de pratos criando um valentão.

Post criado 297

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo